Saturday, February 08, 2014

THE BEGGINING - O COMEÇO - PARTE 1

Oi gente!!!
Tudo bem?
Eu havia prometido tentar descrever para vcs como foi o meu começo , como foi a minha "conversão" para este, até então, novo estilo de vida. E ao pensar sobre o começo eu me dei conta de que eu tive vários, vários começos até chegar naquele que considero o meu "caminho sem volta". :o)
Para escrever mesmo sobre o começo, e para que entendam como foi o processo para mim, é preciso embarcar numa jornada que teve muitos momentos obscuros e a paciência, tanto para vcs acompanharem quanto para que eu pudesse sair do lodo onde acredito que cheguei foram e serão fundamentais.
Mas enfim... recordar também faz parte da vida e ao folhear mentalmente minhas lembranças me senti mais forte pela convicção de não querer voltar jamais aonde já estive. E se algum desses relatos ajudar uma pessoinha que seja, já fico feliz. Se não, pelo menos registrei para o mundo meus sentimentos :o)
Vai ser meio Big Brother, mas whatever...
Vamos lá?

"No começo tudo eram trevas..." Brincando...

QUEM SOU EU

Já que vou falar do início, vou me apresentar para os que ainda não me conhecem e assim poderemos seguir esta jornada juntos.
Meu nome é Rafaela. Nasci em 18 de junho de 1980 e na data deste post me encontro com 15 anos de experiência em ter 18 anos  ( tá, 33 anos ! ). Sou formada em Engenharia de Telecomunicações pela UERJ, mas sempre tabalhei com Sistemas de Computação, especialmente os da IBM, empresa onde trabalho e com cuja linha de servidores RISC trabalhei a vida inteira. Sou carioca, mas me mudei para são Paulo no Carnaval de 2007 e cá estou até hoje. Daí o nome do blog: Carioca na Garoa.

 Meu pai morreu no ano de 2000. Fui morar sozinha, no Rio mesmo em 2001 -Borafogo e depois Copacabana-  e virei vegetariana por um tempo porque trabalhei com algumas ONGs de proteção animal e, por questões de coerencia, havia decidido não comer nenhum animal. Hoje as proteínas animais vem dos peixes diretamente e claras de ovos indiretamente pra mim. Não penso a voltar a comer outros animais nunca mais. Realmente não consigo.

Sou casada e meus filhos são 4 felinos: Madhu e Kanene são meninas , sendo a ultima ceguinha. Conan e Yoshi os meninos. Todos castrados. Simpatizo com ensinamentos budistas, mas prego sobretudo o amor e o respeito ao outro e tento sempre, SEMPRE não julgar - um exercício diário - porque eu sei o quanto é ruim dedos apontados para vc por pessoas que nunca passaram por aquela situação.

Tenho uma irmã, única irmã que amo muito, também casada e que mora hoje fora do país. Chama-se  Adriana, mas como ela se bronzeia e eu não consigo, sempre a chamei de Preta Negona. :o)

Muito prazer!

TOCA AQUI!


O COMEÇO - INFÂNCIA


O que eu posso dizer do meu começo de vida é que, desde que me entendo por gente eu AMAVA atividade física. Amava especialmente a ginástica Olímpica. Acho que muitos de vcs nem eram nascidos, mas o primeiro filme que assisti no falecido em fita de vídeo foi com um BETAMAX.
#rafavelha
O filme contava a história de Nadia Comaneci, uma ex-ginasta romena e até hoje detentora de 7 notas 10,0 ( perfeição ) em campeonatos e olimpiadas. Eu fiquei fascinada, enlouquecida. Eu queria muito fazer aquilo!! Os saltos, as acrobacias, os musculos desenhados, o abdomen trincado. Incrível, me hipnotizou.



Meu pai teve uma vida muito dura, muito difícil. Foi o u'nico dos irmãos que fez 3o grau e absolutamente tudo o que conquistou na vida foi através de muito, MUITO TRABALHO E ESTUDO e ele não conhecia outra forma de alcançarmos a independência na vida. Ele não estava errado, mas pela vida difícil, e principalmente pela época em que nasci, ele não devia achar possível conciliar esportes, estudos e/ou diversão. Então eu não pude fazer ginastica. Ele nunca me deixou.

O que eu fiz ( aí eu tinha uns 10 ou 11 anos de idade )? 
Eu peguei um colchonete velhão e ficava vendo no vídeo os abdominais que ela fazia, as "pontes" os mortais e tentava fazer tudo no colchonete. Como eu morei em casa, eu usava a rede como "barras assimétricas" e eu fazia isso TODO DIA.

Nada de dieta aí, nem sabia o que era isso...rsrsrsrs
Mas assim, eu tomava leite com Nescau e açucar TODO DIA no café da manhã #creioemDeusPai
Eu nunca fui gordinha quando criança, porque eu não parava quieta, era muito doida, moleca até não poder mais. Eu já nasci endiabrada e apesar dos "Nescais" da vida, a comida de casa nunca foi enlatada, pronta de mercado, nada disso. Minha mamis cozinhava tudinho e como eu corria muito, brincava um monte, não senti na infancia os efeitos de fazer ou não dieta.



O COMEÇO - ADOLESCÊNCIA

Essa fase da minha vida eu posso dizer que eu meio que odeio. rsrsrsrs
Eu questionava tudo, me achava vivendo de forma muito restrita para minha idade, sempre tendo que estudar, estudar, estudar. Para vcs terem uma idéia
, como sou filha de dois professores de Português e Redação, todo sabado, TODO SABADO, durante uns 3 anos eu e minha irmã ficavamos estudando por 4 horas português e fazendo redações semanais para minha mãe corrigir. Além disso, tinhamos que ler livros e as vezes mamis estipulava 5 capítulos por dia.
Gente, pensa nisso para uma adolescente? BRABO!
Mas o que posso dizer também desta época: OBRIGADA MEUS PAIS!!!

Foi graças a essa disciplina de samurai  e o fato de ter que interpretar e saber interpretar tudo o que liamos que conseguimos, eu e minha irmã,  entar em uma faculdade pública ( filha de dois professores aposentados no Brasil ia pagar faculdade como ? ) e pouparmos absurdamente nos gastos com educação cursando o curso que ambas escolhemos de primeira no vestibular. E mal sabia eu no quanto este esforço e dedicação iriam cuidar de mim pelo resto da minha vida.

Nessa época porém , nada de exerícicio, nada de atividade física e continuava sem saber a mínima o que era dieta. Até tentei jogar vôlei um tempo, mas 1 ano antes do vestibular parei tudo e estudava umas10h por dia, todo dia, inclusive fds porque eu queria e precisava muito passar no vestibular.

Epoca do Vôlei

E bom, foi bem próximo dos 18 anos , ou na fase pré-vestibular que os meus problemas com a balança começaram - por motivos óbvios: alimentação toda desregrada, nenhuma atividade física, sono pertubado pelo estress do vestibular e logicamente, o estresse em si.

Eu não tenho fotos daquela época aqui, mas o que sei e me lembro CLARAMENTE é de vestir uma calça jeans de que gostava para ir para o colégio e sentir que ela estva apertada, com umas bainhas sobrando. Cara, isso NUNCA tinha acontecido. Eu fiquei muito preocupada e me sentindo MUITO MAL. E detalhe, eu tinha parado de tomar refrigerante aos 15 anos de idade já.




E aí o que eu fiz : Não tinha Google nessa época, era o "Cadê?" ou Yahoo e eu fui procurar como fazer para emagrecer, etc.. não havia tanta informação , nem era tão popular assim essas coisas de mundo fit. Pelo menos não onde eu morava. E agora não me lembro se foi por indicação ou não que eu marquei a consulta com minha primeira Nutricionista .

Ela montou o cardapio para mim. Tinha receitinhas , tudo certinho. E eu virei a psico da dieta. Eu comia unica e exclusivamente o que estava naquele cardápio. Se ela falasse "_Come 8 uvas", eu comia 8 uvas. Não era 7, nem era 9, eram 8 uvas. A esta altura eu já estava na faculdade e eu perdi peso pacas, muito peso. Me lembro.
E eu perdi peso puro, nã o importava de onde. Claro que , sem fazer exercício e fazendo dieta para perder peso, eu perdi massa muscular pra caramba ( a pouca que eu devia ter ) e fiquei um vara pau.
Dessa época eu tenho foto, estava um filé de borboleta. Eu meço 1,65m e nesta época cheguei aos 51kg :oO :oO :oO


Em um dos muitos acamapentos em Ilha Grande- RJ com meus amigos amados da UERJ. E ainda com camisa de musculação!! Hahahahaha. #FAIL

Mind-set TODO ERRADO. Eu queria perder kg e só,mais nada. Tadinha, era muito ignorante nesta época.

 O COMEÇO - ADULTA
Bom, considero que passei por livre espontânea pressão para a vida adulta. Meu pai morreu em 01 de janeiro de 2000 e ainda estava no 3o ou 4o período da faculdade ( eram 10 períodos - 5 anos ).  Foi a 1a vez que tivemos amiguinhos de estimação, mas com a morte do meu pai, eu não suportei ficar em casa mais, sentia que precisava amadurecer mais, ser independente, ganhar meu dinheiro e não só isso, eu morava muito, muito longe da faculdade e saía de lá e ainda ia par ao estágio. Chegava muito cansada. Enfim, eu precisava.
Eu, Berkeley & Sarabi, meus eternos cãoelhos. <3

Daí fui morar sozinha e foi muito foda, porque eu ganhava R$600,00 no estágio e só o aluguel era R$300,00 ( só a minha parte ). Vendi já revista velha para colecionador e sapato velho para brechó para pagar minhas contas em dia. Me mudei com minhas roupas guardadas em sacos de lixo grande e um colchonete e fui dividr o apartamento com uma amiga da faculdade. Foi brabo....
A gente tinha dia de não comer ( para economizar ) e dia de não dormir para dar conta das  demandas da faculdade e dos nossos respectivos estágios....
Depois de quase 1 ano eu comprei meu 1o bem: um ventilador, porque lá no Rio né....#fresquinhocomoumasupernova

Enfim, claro, obvio e evidente que com tudo isso, sumiu dieta e sumiu atividade física, mas por um periodo curto de tempo. Foi curto porque  nesta época comecei a namorar um rapaz cuja irmã tinha sido bi-campeã brasileira de Kenjutsu ( fodástica ) e gostava de correr com a outra irmã.
Aí elas me convidaram um dia para participar de uma corrida de 10km do antigo ICC ( Instituto contra o Câncer de Mama ) no Aterro do Flamengo. Eu totalmente sem noção concordei na hora e me inscrevi e fui.
Cara, dei tudo de mim no km 1 e ainda faltavam mais 9km. kkkkk Mas eu não andei nenhuma vez, nenhuminha, corri igual a um zumbi de filme, mas cruzei a linha de chegada. 
Bom, como carioca, considero o Rio de Janeiro um lugar muito democrático graças as suas praias e parques e após juntar um dinheiro para comprar um bom tênis corri muito e por muitos e muitos dias nas orlas e parques da minha amada Zona Sul no Rio de Janeiro. Mas sem dieta, nem horarios para comer, nem critério para o que comer.

E fui levando a vida assim ...

Me formei ...

 
Cerimônia de Entrega do Diploma

Festa de Formatura - Todo mundo na chapinha e a caminhoneira aqui meteu um rasta . Hihihihihi


Arrumei um emprego.Comecei a trabalhar no Centro de Pesquisa da Petrobras  e minha amiga também começou a trabalhar e nós mudamos para um apê maior e nos achávamos "Mulheres Rycas" porque tinhamos salário e não mais Bolsa Auxilio. O irmão dela também foi morar conosco e era mais um para dividir. Já tinha conseguido comprar uma cama ( que é minha cama até hoje ) e um armario. Eu e o Eike Batista ó.... mesmo nivel....
Apesar de não ter uma dieta oficial, eu não comia tão mal assim ( analisando de hoje ), e como eu corria e corria e corria, impossível não mobilizar gordura também. E ia tudo mais ou menos bem até que tudo desandou de novo.

Mas eu conto no próximo post porque este já ficou gigante.... 
Chegamos em 2004.

Será que tem alguém lendo até aqui?
Hihihihi


Beijim 

Gostou deste artigo? Então clique no botão ao lado para curti-lo e Twitta-lo!!

31 comments:

  1. Oi rafa ! Te acompanho pelo instagram e adoro suas pastagens lá. Tava super curiosa com seu post! Malho há um ano e pouquinho direto, e as vezes a motivação cai um pouco...Lendo seu post da um up na motivação. Esperando ansiosamente pela continuação! Beijos, Flavia .

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi Flavia!!
      Puxa, muito querida vc!
      Obriada de todo o coração!
      Já postei a continuação tá?
      Depois me diz o que acha!!
      Super beijo!!

      Delete
  2. hahhahahha
    Muito bom Rafa!!! Ri muito com o nescau com açúcar todo dia!! Vi a minha história em vários trechos...e viver de bolsa-auxílio realmente é complicado, é economia 100% do tempo, principalmente em São Paulo que é uma cidade bem barata, #sqn!. Eu ainda vivo com isso, com a bolsa de doutorado e é osso!
    Quero muito saber o resto da história!!!
    Inspiração master!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi mocinha!!!!
      Vc dá risada né? Viu que brabo!! :)
      O resto da história tá no outro post, tá?

      Um beijo com muito carinho para vc!!
      <3

      Delete
  3. Oi Rafa! Estou lendo simm e espero que você nao demore para colocar as próximas partes! Sou sua fã e acho voce um exemplo de disciplina e determinação!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi Lu!!!
      Eu já postei!!!
      Eu te agradeço de todo o coração pelo seu carinho, mesmo!!
      Beijim querida!

      Delete
  4. Caraca como eh gostoso ler como escreve sinto como vc estive na minha cozinha. ok nao cafe pq vc nao toma tomando um cha de hibisco. adoro adoro adoro vc!!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi Dani!!
      Você gosta? Hihihih, que bom!!!
      Chazinho de hibisco eu super topo!
      Beijo minha linda, obrigada de todo o coração pelo carinho!!

      Delete
  5. Continuaaaaaa! rs. Legal saber que você já foi vegetariana ;) Bj, Denise

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi Denise!!!
      Já fui! Eu tenho tanta dó dos bichinhos. Eu acho que, se eu amasse carne por exemplo, ou quem ama carne e mata para subsistencia como nossos ancestrais, ok. Acho algo feito com mais respeito pelos outros seres. Afinal, um dia também seremos comida dos germes desta terra. Mas eu sou muito contra a industria como é hoje, com eses requintes de crueldade em nome do lucro. E é por isso que, com exceção do peixe ( que também sofre, eu sei :o(, ) eu não como mais nenhuma carninha.
      Um beijo!

      Delete
  6. Ói, tô aqui esperando o resto dessa estória...bom saber mais de você!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi querida, querida, querida Martinha!!!
      Já postei a segunda parte!!!
      Um beijo e um abraço muito apertado apra vc!!
      <3

      Delete
  7. Oi Rafinha... sua simpatia conquista todo mundo!!! Aguardando ansiosamente as cenas dos próximos capítulos.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi bonitinha do congelador!! bbbrrrr que frio, hein!!! hihihih
      Já postei a segunda parte, tá?
      Beijo com muito carinho!!

      Delete
  8. estou lendo e quero ler mais...
    incrivel, eu nasci exatamente 1 dia depois de vc no mesmo ano, e nao sou nada parecida com vc, queria so sua dedicação ja me bastava. beijos

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi CArlinha!!!
      Somos parentinhas de mês então!! :o)
      A gente se dedica apra aquilo que a gente realmente quer. Realmente quer. A gente tira forças e motivação dos orgaos intenros, dos antepassados, tudo!!
      Analisa no seu coração o que vc quer de verdade. Tenho certeza que quando descobrir o que é, vai dar um shoW!!
      Um beijo!!

      Delete
  9. Muito interessante sua história, aguardando o próximo capítulo.
    bjs
    Rosâgnela.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oiê!!
      Fico muito feliz que tenha gostado! :o)
      Já postei a segunda parte, tá? <3

      Beijim

      Delete
  10. eufórica aqui querendo saber a continuação dessa história!!!!! bjokas!!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi Mel!!!!!
      Hihihihihi
      Já postei!!!
      Super beijo!!

      Delete
  11. ahhhhhhhhhhhhhhhhh conta logo........ adorei!!!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Hahahah, Pri, já postei!!!
      fico feliz que tneha gostado!
      Um beijo!!

      Delete
  12. Oi Rafaela, adorei sua história, estou curiosa para a saber a continuação!!bjos

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi Jack!!!
      Tudo bem?
      Hihihihih
      Já postei! Super beijo, querida!!

      Delete
  13. Oi, Rafa, adorei sua história, já estou curiosa para ler o restante... :D
    Menina, temos muitas coisas em comum. Agora só falta eu tomar vergonha na cara e seguir a dieta sem furo! Obrigada por existir, compartilhar e nos inspirar. Beijos!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi minha linda!!!
      Tudo bem?
      Que bom que gostou! E acredito que todas nós devemos termuitas coisas em comum né?
      É por isso que achei legal compartilhar.
      A troca de nergias e experiências sempre me ajudou muito e espero que possa ajudar outras pessoas também.!

      Um beijo!!

      Delete
  14. E já era um doce meu DEUS!!! Personalidade teu nome é o RASTA da RAFA! Lindooo

    ReplyDelete
  15. Nossa Rafa! fantástico! só hoje estou lendo seus post 2014... é incrível como apesar de tão diferentes somos tão parecidas....hihihihi.... a vida de cada um de nós trilha caminhos bem diferentes, com vivências e situações...mas a essência é sempre a mesma! mais fácil para uns, mais difícil para outros.... opções diferentes que se cruzam, entremeiam e formam uma rede...onde todos na verdade estão conectados de alguma forma. Espetacular! bju e muita luz sempre!

    ReplyDelete
  16. Até aqui muito legal... muitas risadas... me identifiquei muito com os Nescais!!! Vamos para o próximo!!!

    ReplyDelete
  17. Oi Rafa!
    Muito legal veer a foto da nossa época do vôlei.
    Bons tempos!
    Beijão!
    Sdds
    Cristiano Alfradique

    ReplyDelete

Olá! Seja bem-vindo(a)!
Quer comentar o que vc achou? Vou adorar saber!

/* ADSENSE CODE